Capitão América: O Soldado Invernal

Capitão América: O Soldado Invernal - Capa

Capitão América: O Soldado Invernal – Capa

Capitão.. Caveeeeeernaaaaa!!!… não, Capitão errado..

Desconsiderando a piada cretina acima, voltei para continuar falando dessa história que começou em Capitão América: Tempo Esgotado (que tem resenha aqui) e que me fez ficar curioso por um bom tempo até conseguir ler O Soldado Invernal.

Dando continuidade, essa história, também escrita por Ed Brubaker e desenhada por Steve Epting, finaliza o arco, ao meu ver, criado na edição anterior.

Aqui o Cubo está com todo o poder carregado, o Caveira Vermelha, pelo menos teoricamente (e não vou explicar isso pois seria spoiler), saiu de cena e temos Lukin como o vilão central.

Uma coisa já colocada na edição anterior, e que se torna mais visível ainda nessa edição, é que o Capitão é um homem com muitos conflitos internos. Por tudo o que ele passou, por ficar congelado por muitos anos, ele perdeu muito da vida de quem amava e, querendo ou não, da própria vida.

E, como não poderia deixar de ser, e até soando meio clichê, esses traumas, uma hora ou outra, voltariam para atormentá-lo.

E essa hora, pelo menos pra um dos traumas, é agora. Vemos o Capitão tendo que resolver conflitos do passado no presente ao mesmo tempo em que busca salvar o mundo.

A história é muito boa, responde perguntas que foram deixadas no final da edição passada e termina de um jeito que deixa o leitor meio curioso também.

Não sei se terão edições que virão para complementar essa história, mas, se não vierem, o ciclo (que pra mim é composto não só dessa edição e sim dessa e a da que eu fiz resenha semana passada) é bem fechado e o final é bem satisfatório.

Assim como a outra, recomendo muito essa revista, mas só se for lida logo depois da anterior!

Bom, é isso e até semana que vem!

 

Um comentário sobre “Capitão América: O Soldado Invernal

Deixe uma resposta