Guerra Civil (Marvel)

Guerra Civil - Capa

Guerra Civil – Capa

Acho que já devo ter falado em alguma outra resenha, mas a expectativa é uma m*rda né?

Bom dia povo!

Adivinha se eu não vou fazer uma resenha da coleção da Marvel?! Dessa vez a sortuda que vai ser resenhada é Guerra Civil.

Essa é uma das histórias mais famosas da Marvel, ouvia muita gente falar e estava realmente ansioso para ver quando ela chegaria nas bancas.

Bom, antes das opiniões, melhor fazer uma sinopse para contextualizar quem não conhece essa revista.

No começo da história vemos um grupo de heróis novatos tentando capturar alguns super vilões já mais experientes. Essa tentativa dá errado e uma grande explosão acontece em um bairro residencial de Connecticut e pessoas inocentes, inclusive crianças, morrem nesse acidente.

Depois do ocorrido, Capitão AméricaHomem de FerroWolverineCiclope e alguns outros heróis com mais experiência, chegam para ajudar a recolher os destroços que foram gerados por essa intervenção atrapalhada dos novatos.

Uma missa é celebrada em memória de todos que morreram e, ao final dessa celebração, a mãe de um garotinho que morreu procura Tony Stark e acusa ele e os outros super heróis de serem responsáveis por tragédias e cobra que algo seja feito.

Ao mesmo tempo a mídia pressiona os heróis a retirarem as máscaras e aparecerem em público. O governo, junto com a S.H.I.E.L.D., apresentam uma proposta aos heróis: Tirarem as máscaras, aceitarem serem cadastrados e treinados pelo governo.

Tony ficou com a acusação da mãe do menino morto na cabeça e, com a ajuda do Reed Richards, que teve que lidar com o espancamento do Tocha-Humana na frente de uma boate e que apanhou só por ser um herói, começou a incentivar os outros heróis a aderirem a essa campanha governamental.

Essa proposta dividiu opiniões e vários heróis, incluindo o Capitão América, não apoiaram e, assim começou, a Guerra Civil dentro do universo Marvel.

O restante da história se desenvolve a partir dai, as brigas vão acontecendo, mais heróis se juntam aos combatentes, alguns mudam de lado e alguns outros pensam em sair dessa guerra que foi instaurada.

Feita a sinopse, agora é hora das minhas opiniões!

Como eu disse lá no começo, a expectativa pode atrapalhar nossa experiência, e não deu outra. Sempre ouvi que essa era A revista do universo Marvel, que era sensacional e tudo mais de bom que se pode falar de alguma coisa.

Logo, comecei a ler com uma expectativa altíssima. E, de fato, a revista é muito boa, uma história muito legal com desenhos que ajudam bem a passar a ideia do que está acontecendo.

Mark Millar soube criar uma trama e deixar o leitor curioso sobre quem iria ganhar essa guerra, junte a isso os desenhos muito bons de Steve Mcniven e você tem o que precisa para uma ótima história.

Pois é, e tava tudo indo bem até, mesmo eu achando a história meio, hm, forçada em alguns pontos, tava tudo ok. Porém, como a história não tava chegando perto do meu nível de expectativa, fiquei meio que enrolando para ler e a história parecia que não engatava.

A partir da metade, mais ou menos, a história engatou e eu achei que seria tudo uma maravilha mas, fui chegando perto do final e, quando o final realmente chegou, ele me fez ficar com aquela cara de “é isso? Sério?!” e acho que, com isso, a impressão que eu fiquei da revista não foi das melhores.

Não me entendam mal, a história é, sim, muito boa e é uma ótima revista, vale muito a pena, mas a expectativa que eu tinha era tão alta que me fez desanimar um pouco e, talvez, não aproveitar tudo o que a história tinha pra mim.

Enfim, recomendo a revista, que nem já falei, mas, se eu tiver que dar um único conselho antes de alguém lê-la seria: não vá achando que é a melhor história que a Marvel já fez (sim, ouvi isso e fui com isso na cabeça ler).

É isso ai pessoal, até semana que vem!!

Título: Guerra Civil
Número de páginas: 258
Editora: Salvat
Autor(es): Mark Millar e Steve Mcniven

Nota:


Twitter: @felipemorandin / @lieaiblog
Facebook: felipemorandin / lieaiblog

 

Deixe uma resposta