Novos X-Men: E de Extinção

Novos X-Men: E de Extinção - Capa

Novos X-Men: E de Extinção – Capa

Salve salve, tirem as crianças da mansão do professor!

Lembram que eu tinha comentado que teriam várias resenhas dessa pequena coleção de 60 edições de HQs? Então, lá vem mais uma!

O mais interessante dessa coleção, além de dar a chance de conhecer mais sobre as histórias clássicas da Marvel, é que ela alterna muito, ao meu ver, entre edições boas, muito boas e bleh.

E é justamente uma desse último tipo que eu venho falar aqui.

Não, a história em si não é ruim, Grant Morrison bolou uma história ok, colocando nossos amigos X-Men numa baita enrascada que vai exigir muito deles.

É meio difícil falar da história sem cair em spoilers mas tentarei. A história começa se passando em dois lugares diferentes, Wolverine e Ciclope estão fora fazendo uma missão enquanto o Fera, Jean Grey e o Professor X estão na mansão.

A coisa começa a se complicar quando um desvio na missão dos que estão fora dá muito errado e a história continua se desenvolvendo daí.

Desde o começo da para notar que esse é o tipo de história que chega para mudar o universo que os personagens estão inseridos. O próprio nome da HQ já deixa isso na cara e isso fica cada vez mais forte na medida que a história continua.

Os desenhos de Frank Quitely são bons e acho que ele coloca os detalhes na medida certa.

Mas sabe quando mesmo com tudo, relativamente, bom a história não te pega? Então, aconteceu exatamente isso nessa revista. Eu realmente tentei gostar, li com cuidado, prestei atenção tanto nos detalhes do desenho quanto na história mas não rolou.

Para mim acabou sendo uma leitura bem tediosa, ficava com a sensação que a história não acabaria nunca mesmo a revista sendo curta.

Não acho que essa seja a pior revista que já saiu nessa coleção, mas, nem de longe, ela está entre as melhores.

Nota:

É isso, até semana que vem!!

 

Um comentário sobre “Novos X-Men: E de Extinção

Deixe uma resposta