Vingadores – A Queda

Vingadores: A Queda - Capa

Vingadores: A Queda – Capa

E cá estamos, ao som de Songs to Sing in the Shower no Spotify (não que isso tenha alguma relação com a resenha, mas eu realmente achei muito engraçada o nome dessa playlist), escrevendo mais uma resenha dessa coleção muito boa da Marvel.

Não vou me prolongar muito falando sobre essa coleção pois já fiz várias resenhas dela – aqui, aqui, aquiaqui e aqui – e vou focar mais na história.

Sabe aquele velho dito popular que diz que desgraça pouca é bobagem? Então, ele se encaixa perfeitamente nessa revista dos Vingadores.

Para começar a contar a história, vou colocar aqui aquele texto que, normalmente, vem na parte de trás da revista:

VINGADORES: A QUEDA
Presencie o dia mais sombrio dos Vingadores!
Uma infindável série de eventos trágicos põem a equipe de joelhos. Mas qual dos muitos inimigos dos Vingadores poderia ter orquestrado um plano tão insidioso? Kang? Ultron? Conde Nefária? Ou será que o grande culpado veio das próprias fileiras dos Vingadores? Em meio ao caos, uma coisa é certa: a equipe composta pelos maiores super-heróis do mundo nunca mais será a mesma.

Pois é, e é bem esse o rumo que a história toma. Logo nas primeiras páginas temos os Vingadores na mansão deles, tomando um chá – literalmente falando – quando acontece uma invasão, um vingador que havia morrido a pouco tempo passa pelos muros da propriedade indo em direção à casa.

Alguma conversa acontece e, quando menos se espera, a mansão explode. Enquanto isso, Tony Stark está discursando na ONU e começa a surtar, ameaçar os delegados dos países que estão lá presentes sem ninguém entender nada e então ele é comunicado da explosão da mansão.

Continuando a tragédia, logo depois da explosão, enquanto os Vingadores ainda tentam entender o que aconteceu, um avião, pilotado pelo Visãocai no terreno da mansão. Depois que o Visão sai do avião e conversa um pouco com os Vingadores ele meio que se desfaz e aparecem 5 robôs Ultron.

Na confusão, só porque ainda estava fácil, a Mulher Hulk se transforma e causa mais problema.

Depois disso tudo parece que as coisas vão ficar tranquilas e que agora é só tentar entender o que aconteceu, certo? Pois é, não.

Quando eles acham que não dá para piorar, uns soldados Krees atacam eles.

Viu como eu disse que tinha muita tragédia numa única revista?

A princípio, quando comecei a leitura, estava achando tudo meio exagerado, que não tinha motivo de ter tanto exagero assim. Mas aí a leitura continuou, os motivos foram apresentados, quem estava por trás disso tudo também foi desmascarado e, nesse ponto, a curiosidade já estava imensa para ver como tudo ia terminar.

E terminar é uma boa palavra para descrever essa revista. Como o próprio nome sugere, essa edição marca o fim dos Vingadores.

Mas calma, não tem motivo para choro! rs

Não vou falar mais da revista pois já seria spoiler e acho que grande parte da graça e até mesmo da emoção de ler essa revista é descobrir quem é o causador disso tudo e como isso vai afetar o destino dos Vingadores

Pesquisando depois, descobri que a Marvel já estava pensando em fazer uma espécie de reboot dos Vingadores e chamou Brian Michael BendisDavid Finch para darem um fim para a história.

Finalizando, eu realmente gostei dessa história, mas meio que precisei relevar a quantidade de tragédia que acontece logo no começo da revista.

Lembra que eu falei que não tinha motivo para choro? Pois é, logo depois dessa revista já surgiram Os Novos Vingadores e a revista imediatamente depois dessa resenhada aqui aparecerá no site na semana que vem.

Bom, por enquanto é isso, e leiam essa revista que vale a pena!

Título: Vingadores – A Queda
Número de páginas: 176
Editora: Salvat
Autor(es): Brian Michael Bendis & David Finch


Twitter: @felipemorandin / @lieaiblog
Facebook: felipemorandin / lieaiblog

 

2 comentários sobre “Vingadores – A Queda

Deixe uma resposta